Olá pessoal,

Aqui é Rafael Bravo, professor e fundador do Curso Clique Juris, onde oriento alunos através do serviço de estudos dirigidos para carreiras jurídicas!

Na semana passada eu falei sobre um 1º passo para iniciar sua preparação para concursos e disse que não é necessário que você saia correndo atrás de cursos ou comprando 10 livros de direito para que você comece a se preparar. Antes de mais nada, temos que ter estratégia e saber qual o tamanho do nosso desafio e como estamos em relação à nossa bagagem de conhecimento.

Hoje trago para vocês um 2º passo na sua preparação, sendo que essa postagem também traz conteúdo de um vídeo que gravei no instagram do @cursocliquejuris e que se encontra salvo no nosso IGTV!

Depois que você fez uma prova antiga do concurso da carreira que você deseja, sabe quantas questões acertou, como anda o seu conhecimento nas matérias e o que você errou mais na prova, o próximo passo é baixar o edital do concurso que você deseja para estudar as disposições do edital.

Rafael, mas o concurso que eu desejo é o da Defensoria do Estado X e teve seu último edital publicado em 2014! O que eu faço?

Nesse caso, se a banca organizadora do concurso foi a CEBRASPE, veja um edital de alguma Defensoria de 2019 que a banca organizadora foi a CEBRASPE.

Pegue o edital mais recente que encontrar da mesma carreira e da mesma banca organizadora e estude por ele, pois geralmente o conteúdo programático repete muito! Os editais são basicamente um “copia e cola” de outros mais antigos e você poderá verificar as disposições mais recentes e o que mudou, o que tem sido cobrado.

A chance do Estado que deseja repetir a banca (se o último concurso foi organizado pela CEBRASPE ou FCC) é grande e o edital será bem parecido com outros de 2019.

E o que irei focar ao ler o edital Rafael?

Veja os requisitos para o cargo, se é necessário 3 anos de atividade jurídica e o que o edital considera como comprovação de prática jurídica, quais disciplinas são cobradas no edital, quantas questões tem a prova objetiva e a 2ª fase e qual o número de questões por matéria, para identificar quais possuem maior peso na prova.

O mais importante é você identificar quais matérias você precisa estudar para alcançar o seu objetivo, quais são as mais importantes, com maior peso, e que você precisará se dedicar um pouco mais para vencer o conteúdo programático e ter uma boa margem de acerto!

Se possível, verifique na internet qual foi a nota de corte da última prova da carreira desejada, pois isso também lhe ajudará a ver qual o tamanho do seu desafio e pode ser um excelente patamar para você estudar mirando em atingir aquela nota!

Acreditem ou não, mas eu afirmo para vocês que muitos candidatos chegam no dia da prova sem sequer terem lido o edital! Não sabem nem se a prova é com questões múltipla-escolha ou certo e errado!

Muitos se inscrevem sem estudar, apenas pela esperança de fazer a prova e “vai que passa”, de modo que não estudam o edital antes, não sabem quantas questões tem na prova objetiva, qual número mínimo de questões deve acertar em cada grupo de matérias, etc. Eu chamo esses de “concursando-turista”, que só vai para o local de prova para sair de casa mesmo, encontrar os amigos de faculdade que estudam para concurso e ter a esperança do “vai que eu passo”.

Portanto, seja um concursando profissional, estude seu edital já no início da preparação, saiba o seu desafio, saiba como são os concursos que você irá enfrentar!

Essa visão geral das matérias que são cobradas no concurso será importante para o próximo passo, que será alvo da minha próxima postagem aqui no blog!!

Espero que curtam a postagem! Desejo a todos sucesso e bom estudos!

Rafael Bravo

Instagram com dicas: @rafaelbravog e @cursocliquejuris

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInShare on Google+
The following two tabs change content below.

Rafael Bravo

Defensor Público Federal, bacharel em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, mestre em Direito Constitucional e Teoria Geral do Estado pela PUC-Rio, membro suplente da Banca de Direito Penal, Processo Penal e Penal Militar do 5º Concurso Público para ingresso na carreira de Defensor Público Federal - DPU/2015. Foi aprovado aos 24 anos, com apenas um ano de estudos no concurso da DPU em 2010.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *